ACONTECEU NO DIA 03 DE ABRIL DE 2019 NA FIESP, SÃO PAULO - SP

PAINEL SOBRE TRATAMENTO DE ÁGUA DE REUSO NO BRASIL COM UM OLHAR ESPECIAL PARA O TRATAMENTO  DO CHORUME

APOIO E PATROCÍNIO DIAMANTE LTM BRASIL

CHORUME, UM PROBLEMA AMBIENTAL GRAVE!

Um grande desafio para a gestão de aterros sanitários é o chorume – resíduo líquido resultante da decomposição química e biológica dos resíduos do lixo. O chorume contém altas concentrações de substâncias tóxicas e, por isso, é altamente poluente, o qual demanda tratamento especializado. A quantidade de chorume gerado nos aterros também é decorrente da absorção de líquidos de origem externa: águas de chuva e subterrâneas, escoamento superficial, fontes da própria decomposição dos resíduos orgânicos, através das camadas do aterro. Devido ao alto nível de complexidade, seu tratamento é um desafio constante.

 

Operar uma estação de tratamento de chorume ainda é um desafio a ser contornado. Dada a sua elevada carga bioquímica, a presença de substâncias tóxicas e metais pesados, o comprometimento do resultado final é bem maior. O chorume é algo muito complexo, o que torna bastante difícil a determinação de técnicas de tratamento efetivas. Basicamente, as técnicas adotadas com sucesso por um aterro não garante que ao ser aplicado em outro aterro terá o mesmo resultado. 

 

A quantidade de chorume gerado nos aterros sanitários recebe influência de fatores como água das chuvas, água subterrânea e decomposição de resíduos. O impacto ambiental produzido pelo chorume é bastante acentuado. O seu tratamento é de um alto nível de complexidade e se torna um desafio constante para as empresas de saneamento ambiental. Os aterros sanitários  devem ter a sua base constituída por um sistema de drenagem de efluentes líquidos, uma camada impermeável e outra camada de solo compactada para evitar o vazamento do chorume para o solo, prevenindo assim a contaminação dos lençóis freáticos.

 

O PAPEL DO CHORUME NOS ATERROS SANITÁRIOS

Os aterros sanitários concentram uma grande quantidade de chorume, um líquido altamente poluente que surge no processo de putrefação de toda matéria orgânica descartada no lixo. Esse processo de decomposição inclui substâncias físicas, químicas e biológicas que, misturadas à água, dão origem a esse poluente viscoso de cor escura e odor extremamente forte.

 

Ao ser automaticamente gerado e descartado no solo de maneira imprópria, o chorume pode ocasionar um grande impacto ao meio ambiente, pois possui baixa capacidade de biodegradabilidade. Sua alta carga de metais pesados, como chumbo e mercúrio, e os compostos orgânicos são fortemente tóxicos ao se infiltrarem no solo.

 

Uma grande concentração de chorume carrega substâncias capazes de atingir o lençol freático e contaminá-lo, acarretando em um ciclo de poluição da água desde a sua origem até os corpos abastecidos por ela. Esse ciclo se torna nocivo à natureza, aos animais e aos seres humanos.

 

O aterro sanitário é um espaço onde são descartados os resíduos recolhidos nas coletas de lixo. Nele, é aplicada a técnica de aterramento, onde esses resíduos são compactados e acomodados no solo, para em seguida serem cobertos por terra.

COMPOSIÇÃO DO CHORUME

Além de matéria orgânica, o chorume contém elementos altamente tóxicos como o cádmio, cobre, cobalto, chumbo, mercúrio e arsênio. Em contato com o solo pode contaminar a terra, tornando-a imprópria para a existência da flora e para a manutenção da fauna, e infiltrar até os lençóis freáticos, afetando a qualidade das águas subterrâneas que formam as nascentes, as cisternas e os poços artesianos. Os cursos d’água também podem ser afetados, podendo acarretar a morte de peixes e de outros organismos da fauna aquática.

QUEM PARTICIPOU DESTE FÓRUM?

FORUM REUNIU PREFEITURAS, ATERROS, EMPRESAS E PROFISSIONAIS

PERFIL DA AUDIÊNCIA

Este Fórum reuniu prefeituras, aterros, empresas e profissionais que atuam no segmento de tratamento de efluentes, soluções ambientais para resíduos, gestão de aterros sanitários, engenharia sanitária, engenharia ambiental, consultoria ambiental e áreas afins, para debater o tratamento do chorume.  Aprofundaram seus conhecimentos e ganharam experiência! Discutiram as várias perspectivas do problema "chorume" por especialistas.


Marcelo Viegas, Coordenador da LTM Brasil

PATROCINADOR DIAMANTE